quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Mulher é encontrada morta às margens da BR-116 com tiro na cabeça

mulher
Uma mulher com cerca de 25 anos foi encontrada morta com ferimentos de disparo de arma de fogo na cabeça na manhã desta quinta-feira (9) às margens do Contorno Leste, na BR-116. A mulher está sem identificação oficial e veste calça jeans e moletom com capuz. Não há nenhuma informação, até agora, sobre os assassinos.
De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, a mulher foi encontrada após denúncias de motoristas que passaram pelo local, que fica próximo ao viaduto da avenida Rui Barbosa, na Colônia Rio Branco, em São José dos Pinhais. O Instituto de Criminalística esteve no local e confirmou que ela foi morta por disparos de arma de fogo na região da cabeça. Nenhum documento foi encontrado com a vítima.
A mulher tem uma tatuagem de um anjo nas costas com o nome ‘Manuele’. Duas placas de carro foram encontradas ao lado do corpo dela. São de um veículo Ford Ranger, roubado em Pontal do Paraná. Elas podem auxiliar nas investigações. O corpo da mulher foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba e a Delegacia de São José vai investigar o caso.

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Prefeitura de Paranaguá pede conscientização da população sobre cuidados para evitar dengue

Depois que  Paranaguá registrou um caso de uma pessoa com dengue, as ações precisam ser redobradas. A Prefeitura de Paranaguá, por meio dos profissionais da área estão fazendo o que é necessário como instalação de armadilhas, análise das larvas coletadas, localização de pontos estratégicos, visitas domiciliares e ações nas escolas, empresas e eventos.

Para entender melhor a situação, a equipe de saúde explica que as larvas do mosquito têm sido encontradas em determinados bairros, então as equipes de saúde se concentram nestes locais.
Visitas domiciliares são realizadas com orientações sobre o que deve ser feito para evitar que o mosquito apareça.
E o mosquito da dengue gosta, principalmente, de lixo, água e pneus.
Por isso, é preciso cuidado redobrado para que estes focos de risco possam ser evitados.

A Prefeitura de Paranaguá, com 21 agentes de saúde em campo e mais 10 do Ministério da Saúde, fazem visitas domiciliares, está aumentando o número de armadilhas na cidade e fazem a identificação das larvas capturadas, coloca pneus em pontos estratégicos que são definidos como acúmulos de criadouros como cemitérios, ferro velhos e borracharias e ainda a educação em saúde nas escolas, empresas e eventos.

A supervisora do programa municipal de Combate à Dengue, Maria Inês Xavier Farias, reforça o pedido à população para que colabore ouvindo as orientações dos agentes de saúde com relação aos cuidados como tampas lixeiras, tampas caixas d'água, manter calhas, canos e ralos desentupidos, não deixar pneus onde possa acumular água, descartar adequadamente tudo que acumula água e virar garrafas e vasilhames para que também não acumulem água.

Bancários em Greve a partir de Terça

O sindicato dos bancários do Paraná aprovou agora a noite, em assembleia, a paralisação da categoria a partir da meia noite do próximo dia 30. Os funcionários reclamam das condições de trabalho e pedem reajuste salarial de 12,5%. Segundo o sindicato não houve acordo com a Federação Brasileira dos Bancos, que oferece 7,5%, e a greve foi aprovada.

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Eleições 2014: Entrevista com o Candidato a Deputado Estadual Marcelo Elísio



O portal de notícias do litoral do Paraná abre uma série de entrevistas com os candidatos a deputado na região litorânea do estado, começando com o candidato a Deputado Estadual pelo PCdoB, Marcelo Elísio.

Perfil: Marcelo Elísio concorrerá pela primeira vez a uma vaga na assembleia. Residente em Pontal do Paraná, Marcelo é formado em Gestão Pública na IFPR e acadêmico do curso de Licenciatura em Artes na UFPR-Litoral, é Colunista e Correspondente na Massa FM Litoral, Jornal Folha de Paranaguá e Jornal Voz do Litoral. Atua também como Presidente da Associação dos Moradores de Pontal do Paraná (AMPP), Presidente Municipal e Dirigente Estadual da União da Juventude Socialista. 

PONTAL NOTÍCIAS- Marcelo, quais foram os motivos da sua candidatura a uma vaga na assembleia legislativa?
MARCELO ELÍSIO- A conjuntura local e uma tarefa partidária. O Litoral sofre pela ausência de novas lideranças, e após as manifestações de junho de 2013 a sociedade e especialmente a juventude brasileira dará o  seu recado nas urnas, pois trata-se de uma oportunidade de expressar  nossas demandas, oxigenando a política no Brasil, no Paraná e especialmente em nosso litoral. Me coloco como alternativa para levar as bandeiras populares da nossa região.

PONTAL NOTÍCIAS- Na sua visão, o que os sete municípios do litoral realmente precisam?
MARCELO ELÍSIO- De maneira geral, poderíamos falar de saúde,  educação e segurança que certamente é prioridade em todo Brasil e também no litoral, entretanto quero falar de desenvolvimento local, das necessidades dos 7 municípios, e em que um Deputado Estadual poderia se empenhar em conquistar para região. Os Municípios de Praia, Pontal do Paraná Matinhos e Guaratuba precisam de investimentos maciços em infraestrutura para revitalização das Orlas  considerando a Restinga como área de proteção e que portanto se necessita de preservação até para conter o avanço do mar como é o caso critico de Matinhos. Obras de  Infraestrutura e Mobilidade, acostamento na PR 508, Duplicação na PR407, uma Nova 412, uma Ponte em Guaratuba e reforma no porto de embarque em Pontal do Sul. EM Paranaguá existe  um problema sério de relação institucional do Porto, Governo do Estado e Prefeitura, falta responsabilidade social dos empreendimentos precisa melhorar a relação da atividade portuária com os 7 Municípios, a cidade não pode ser só atravessadora de riquezas precisa reivindicar os recursos para manutenção das cidade. Morretes, Antonina e Guaraqueçaba precisa de um esforço maior para garantir acesso a Educação do Campo e incentivos para o fortalecimento da agricultura familiar, em Morretes ainda temos pontes para construir depois dos desabamentos de 2011, entre Antonina e Guaraqueçaba  temos a PR 405 que ainda nem pavimentada é, faz os moradores daquela cidade terem o 3 pior IDH do Paraná, cerca de 80 KM de estrada não pavimenta exige um média de 4h de viagem.
Mas existem pautas que  unificam os 7 municípios como Desenvolvimento de políticas publicas que possibilitem o Desenvolvimento Turístico e Sustentável do Litoral, fortalecendo o eco- turismo, turismo de evento, o turismo náutico, religioso e principalmente evidenciar a cultura caiçara, o Fandango hoje enquanto Patrimônio Imaterial do Sul do Pais,  expressão cultural do litoral tem papel fundamental na salvaguarda de nossa identidade. Incentivo para Agricultura Familiar deve estar presente também nas 7 cidades, poucos sabem, mas  em todos os municípios do litoral  a agricultura  é responsável por boa parcela da economia.   O Surf precisa ser valorizado, nossos atletas precisam ampliar o seu direito de ir e vir, hoje  existe uma lei que obriga a empresa de transporte Intermunicipal a destinar 5%  de sua frota com o espaço para o transporte de prancha. Como assim? No litoral existe cota para surfistas?. A  Integração do Transporte Intermunicipal, mais horários, a redução do preço (4,70 é muito o povo não aguenta mais deixar parte do salário para a empresa de ônibus).  

PONTAL NOTÍCIAS- Em 2013, acompanhamos um grande clamor da população pedindo mudanças. Quais seriam essas mudanças na sua opinião?
MARCELO ELÍSIO- Eu era uma voz na rua! O que as pessoas queriam e  ainda querem é participar mais da política, entretanto  não se sentem representados pelo atual sistema eleitoral. O maior problema que vejo é a personificação dos problemas, quem vota somos nós, quem tem poder de fiscalizar e acompanhar o mandato dos nossos representantes também somos nós, portanto mesmo que se estejamos descontente com o processo eleitoral é preciso escolher direito nossos representantes.

PONTAL NOTÍCIAS- Como vem sendo sua conversa com os eleitores?
MARCELO ELÍSIO-Muito Boa, tenho andado muito na rua conversando com as pessoas, e percebo nelas a vontade de votar em candidatos locais, em acreditar na Juventude e numa verdadeira renovação da política atual.


PONTAL NOTÍCIAS- Finalizando, diga porquê você merece o voto de confiança da população, especialmente dos moradores do litoral.
MARCELO ELÍSIO-Tenho minha própria trajetória política, nascida nos movimentos sociais, de cultura e juventude,  se ampliando na devesa dos direitos sociais de cidadãos de Pontal e de todo o litoral, o eleitor que se identificar com as minhas ideias certamente estará apostando seu voto no fortalecimento da política local e na busca pela resolução de problemas da região.

Porto debate desafios do agronegócio em Maringá


Exibindo IMG_1643.JPGO Centro Acadêmico de Agronomia José Lutzemberger (Cajol), da Universidade Estadual de Maringá (UEM) promove, esta semana, o 32º Ciclo de Debates Agronômicos. O objetivo do evento, que segue até o próximo sábado (27), é discutir os desafios logísticos e do agronegócio paranaense e brasileiro. O diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino, palestrou na abertura do evento, na noite da última terça-feira (23).

Dividido falou sobre as readequações logísticas promovidas nos portos paranaenses. "Além de mapearmos e colocarmos no papel o que de melhor pode ser feito para promover o crescimento dos portos, ajustamos problemas que eram históricos e que dificultavam o desempenho dos portos", disse.

O fim da fila de caminhões e a redução substancial da fila de navios foi apresentada pelo superintendente. Além disso, Dividino falou sobre o processo de informatização da descarga de fertilizantes que tem permitido maior produtividade no recebimento destes insumos.

"Continuamos fazendo estas adequações, reavaliando nossos procedimentos, mas nosso desafio para os próximos anos é, principalmente, conseguir que o governo federal permita que os projetos de expansão saiam do papel. Precisamos das autorizações para que os investimentos em novos terminais cheguem a Paranaguá e permitam que nos preparemos para atender este agronegócio que não para de crescer ano a ano", disse.

O ex-ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, também palestrou e falou sobre o crescimento econômico brasileiro que, segundo ele, hoje é capitaneado pelo agronegócio. "Se analisarmos o crescimento da economia brasileira, por segmentos, é no agronegócio que enxergamos um crescimento real. Em outros setores, como a indústria, o crescimento é negativo. Por isso, é preciso fomentar o nosso agronegócio, agregando tecnologia, investindo em logística para permitir que o setor cresça com competitividade e eficiência", analisou.

Encontro - Promovido pelos acadêmicos da Agronomia da UEM, com apoio da Cocamar e da Sociedade Rural de Maringá, o 32º Ciclo de Debates Agronômicos acontece até o final de semana no Recinto de Leilões do Parque Internacional de Exposições de Maringá.

Em paralelo com o Ciclo de debates, no mesmo evento, acontecem as programações da XI Mostra de Trabalhos Científicos em Agronomia e do X Encontro Paranaense de Estudos Agronômicos.

A edição deste ano, do Ciclo, destina espaço especial ao debate de um tema que vem conquistando espaço, junto aos produtores, nos últimos anos: a integração lavoura, pecuária e floresta (iLPF). Haverá palestras com especialistas e, na sexta-feira, um dia de campo em Londrina.

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Sábado(20) é Dia Mundial de Limpeza de Praias, Rios e Lagos

Correio do Litoral- O Dia Mundial de Limpeza de Praias, Rios e Lagos (dia 20) terá ações em Guaratuba e em Pontal do Paraná. Mas as atividades já começaram em outros pontos do Litoral.
A Associação de Surfistas de Guaratuba organiza, a partir das 15h do dia 20, que cai num sábado, sua 19ª Caminhada para Limpeza das Praias na praia dos Paraguaios (Brejatuba). Serão distribuídas 250 camisetas para os participantes.

No mesmo dia, a Associação Mar Brasil promove a limpeza Pontal do Paraná. As ações serão em Pontal do Sul e na Ponta do Poço.
A concentração está marcada para as 8h, no Parque Municipal do Manguezal do Rio Perequê, ao lado do Centro de Estudos do Mar da UFPR (CEM).

Paranaguá: Fumtur abre curso para Agente de Informações Turísticas

A Fundação Municipal de Turismo (Fumtur) de Paranaguá está com inscrições abertas para o curso do Pronatec Turismo para “Agente de Informações Turísticas”. Os interessados devem se inscrever na sede da Fumtur até o dia 26 de setembro, entre 8h e 18hr. Serão disponibilizadas 25 vagas.

O curso é gratuito, com carga horária de 200 horas, e destina-se a desenvolver, nos alunos, a capacidade para orientar turistas sobre roteiros, programações, serviços e produtos, bem como prestar informações históricas, culturais e artísticas locais em postos de atendimento ao turista.

É preciso ter concluído o ensino fundamental para se inscrever. A idade mínima para participar é de 16 anos e a aulas serão no período da manhã.

As aulas estão previstas para começar no dia 06 de outubro.

Inscrições
Curso Agentes de Informações Turísticas


Prazo de inscrição: até 26 de setembro.
Local: Fumtur (Avenida Arthur de Abreu, 44, Centro). Fone: 3420-2940.
Documentos: Cópia do RG, CPF e comprovante de residência.

domingo, 10 de agosto de 2014

Pescadores comemoram prisões com fogos em Paranaguá

Jonathan Campos / Gazeta do Povo / Parte dos pescadores e marisqueiras do Litoral do Paraná que depois de 13 anos de perdas e danos voltam a ter esperanças na JustiçaGazeta do Povo: Pescadores do Litoral do Paraná receberam com risos e fogos de artifícios a notícia da prisão, na terça-feira, de oito acusados de desviar o dinheiro das indenizações de vítimas de acidentes causados pela Petrobras. Entre os presos estão um juiz e um dono de cartório que teriam montado um núcleo de fraudes na 1.ª Vara Cível de Paranaguá para lesar os pescadores e a Petrobras. As ações se referem a dois desastres ambientais que em 2001 deixaram seis mil pescadores, catadores de caranguejo e marisqueiros sem trabalhar durante oito meses.
Na terça-feira, o Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Or­­ga­­nizado (Gaeco) cumpriu oito dos 16 mandados de prisão concedidos pela Justiça a pedido da 1.ª Promotoria de Justiça de Paranaguá. Foi uma festa no litoral. “Conseguimos dar um grito que estava preso na garganta há 13 anos. Nem quando era criança eu soltava foguete, mas quando vi a justiça sendo feita fui a uma loja e comprei uma caixa pra soltar com a minha comunidade, que está de alma lavada”, disse Eduardo Polanski, um dos líderes dos pescadores da Ilha dos Valadares.

O drama de uma década dos pescadores começou a se tornar pública em abril, quando a Gazeta do Povo passou a publicar uma série de reportagens revelando o caso de 18 pescadores que tiveram o dinheiro de suas indenizações sacado do banco pelo escritório da advogada Cristiane Uliana, sem o conhecimento dos clientes. O fato desencadeou a investigação do Ministério Público do Paraná que resultou nas prisões e, até o momento, identificou 181 pescadores que tiveram suas indenizações desviadas.
Ilhas da alegria
Na sexta-feira, a reportagem percorreu as ilhas de Superagui, Medeiros, Almeida, Amparo, São Mi­­guel e Prainha Ponta de Ubá. “Estamos respirando um ar de justiça, estamos mais leves e agora conseguimos acreditar que em breve vamos receber o que nos é de direito. Nesse tempo de incerteza, não tiraram de nós somente o dinheiro, mas roubaram parte da nossa dignidade que agora foi recuperada”, disse Maria Inês Miranda da Graça, da ilha de Superagui.
Na comunidade de São Miguel, a alegria era tanta que os pescadores se reuniram em frente do trapiche e riam de si próprios contando piadas de pescador, contagiados pelo senso de humor do pescador Jaime do Rosário, o Jamico. No bairro de maior concentração de pescadores de Paranaguá, o Beira Rio, o pescador Romildo Alves disse que agora os pescadores esperam receber o dinheiro do “peixe morto”. “Esse dinheiro vai mudar a vida de muita gente, que vai poder reformar o barco, reformar a casa e comprar um presente bom para os filhos”, disse.
Para a Associação Caiçara de Desenvolvimento do Li­­toral, as comunidades tradicionais de pescadores artesanais podem finalmente comemorar a conquista depois de aguardar por mais de uma década os valores indenizatórios a que tinham direito. A associação acredita que, se perguntado a qualquer pescador do litoral se ele preferia receber indenizações ou ter o mar restaurado, em 100% dos casos se teria a escolha de um meio ambiente sadio, equilibrado e com vida abundante.
Paranaguá tem mudanças nas duas varas cíveis
As duas varas cíveis de Pa­­­ra­­­naguá, responsáveis pelas ações de indenização dos pescadores, passam por mudanças após as suspeitas de fraude.
O escrivão da 1.ª Cara Cí­vel, Ciro Antônio Taques, está preso acusado de ser o mentor intelectual do grupo que teria se formado em Paranaguá para lesar os pescadores e proibido por uma liminar da Justiça de entrar no cartório.
Já a 2.ª Vara Cível, local em que alguns processos dos pescadores eram retiradas em carga e não eram devolvidos há mais de três anos, conforme apuração feita pela reportagem, foi estatizado e está fechado há um mês.
Sem acesso
Dessa forma, os pescadores encontram dificuldades para ter acesso a informações dos processos. O fato de a advogada Cristiane Uliana ser investigada pelo Ministério Público traz mais incertezas aos pescadores.
A juíza Mércia do Nasci­­­mento Franchi informa que nos próximos dias o cartório da 2.ª Vara deve reabrir com todos os processos organizados por fases, o que vai facilitar as buscas.
O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Paraná, Juliano Breda, acrescenta que os pescadores que tiverem dúvidas sobre a atuação de seus advogados podem procurar a instituição.
“Eles terão total apoio e atendimento da OAB para que eles tenham seus direitos inteiramente resguardados.”